(41) 3324-1541
Voltar

Noticias

07/08 - Anfavea aposta em exportações para aliviar perdas

Enquanto o mercado interno cai, a Anfavea, associação que representa os fabricantes de veículos, pretende compensar com exportações ao menos parte dos resultados negativos. De janeiro a julho as vendas de carros brasileiros a outros países somaram 225,3 mil unidades, com alta de 10,7% na comparação com o resultado do mesmo período de 2014. Considerando apenas julho as exportações somaram 28,2 mil veículos entre leves e pesados. O patamar é 40,7% menor do que de junho e 17,6% inferior ao do mesmo mês de 2014. A entidade divulgou os dados na quinta-feira, 6.

-Veja aqui os dados da Anfavea

O segmento de caminhões teve a melhor performance no período, com aumento de 12,2% na na comparação anual e 11,9 mil unidades embarcadas para outros países. As exportações de veículos leves aumentaram 10,7%, para 209,3 mil unidades. Já as vendas de ônibus a outros países tiveram evolução mais discreta, de 3,7%, para 3,9 mil chassis.

Em valor os resultados do acumulado de janeiro a julho ficaram menores. As empresas instaladas no Brasil registraram faturamento de US$ 6,28 bilhões no período, com queda de 10% sobre os primeiros sete meses do ano passado. “A tendência é de melhora, com redução do resultado negativo”, avalia Luiz Moan, presidente da Anfavea.

O otimismo do dirigente se baseia no estabelecimento de novos acordos comerciais e ampliação dos já existentes. Em parceria com o governo federal, a Anfavea trabalha para negociar novas parcerias. Moan destacou que o ministro Armando Monteiro, do ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), visitou a Colômbia e o Peru ao longo do mês de julho. “São dois países com quem estamos trabalhando para ampliar os acordos de comércio.”

O patamar cambial, com o dólar valorizado em relação ao real, é favorável às vendas externas. Ainda assim, Moan lembra que o mais importante é manter a estabilidade da moeda, mas acompanhar a evolução dos custos. Ele cita o exemplo do dólar cotado a R$ 2,90 em 2005, quando a indústria local bateu recorde com 1 milhão de veículos exportados. Na época a relação entre real e dólar era adequada, o problema é que este patamar se manteve por muito tempo. “Em 2014 o dólar também fechou a R$ 2,90, mas eu tive uma série de aumentos de custos nesse período”, critica.

Com o novo patamar cambial e a perspectiva de que sejam firmados novos acordos comerciais, a Anfavea espera encerrar 2015 com crescimento nas exportações. Por enquanto a entidade mantém a projeção conservadora de que os negócios crescerão 1,1% sobre 2014, para 338 mil veículos, aumento deve ser revisado para cima nos próximos meses, acompanhando o surgimento de mais parceiros comerciais para o Brasil no setor automotivo.

Sobre as entidades

A Fenabrave-PR (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Regional Paraná) e o Sincodiv-PR (Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos no Estado do Paraná) são as entidades que representam a categoria da distribuição de veículos no Paraná.

Siga-nos

Contato

  • Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Estado do Paraná e Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores - Regional Paraná.

    Rua Visconde do Rio Branco, 1341 - Centro
    Curitiba - PR - 80420-210
  • (41) 3324-1541
  • fenabrave@fenabrave-pr.com.br
  • sincodivpr@sincodiv.com.br